Portal de LifeStyle para Homens. Tudo o que precisas de saber sobre moda, relacionamentos amorosos, carreira e desporto para triunfar no mundo.

.Arquivos

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Abril 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

.tags

. todas as tags

Segunda-feira, 26 de Novembro de 2012

Eles vão para a estrada: saiba que grandes digressões poderão passar por Portugal em 2013


Rolling Stones, Green Day, Pearl Jam, QOTSA e Iron Maiden, entre outros, atuam na Europa em 2013. Björk diz-se curada e quer compensar fãs (portugueses?).

 

O mercado da música ao vivo está - defende Randy Phillips, CEO da AEG Live (uma das maiores promotoras de concertos do mundo) - "de boa saúde". A afirmação citada pela Rolling Stone é passível de discussão numa altura em que boa parte do mundo passa por uma crise económica, mas também não deve ser descartada como otimismo exagerado, assim perceba a indústria que o público exige, por estes dias, uma maior racionalização dos preços praticados. 


É certo que os Rolling Stones, mega-estrelas do século XX, vendem concertos inteiros a preços do tempo das "vacas gordas" (e acabam de anunciar um quinto grande concerto da digressão de 50º aniversário, agora em Nova Iorque), mas estamos a atentar na exceção. Provavelmente a maior figura da pop atual, Lady Gaga teve dificuldades em vender bilhetes no Brasil, uma das economias em contra-ciclo: a poucos dias de subir ao palco em São Paulo, Gaga não tinha vendido metade da lotação do Estádio Morumbi (60 mil lugares); a solução passou por uma campanha que ofereceu 2 bilhetes pelo preço de um. Ainda assim, o estádio ficou com 10 mil lugares livres. Recorde-se que o bilhete mais barato (designado de "meia entrada", para estudantes, professores a aposentados) custava 36 euros; o bilhete "inteiro" para plateia geral, 74 euros. 

Este verão, perante a evidência de que o concerto de Madonna em Coimbra não esgotaria, Nuno Bramcaamp - da promotora portuguesa Ritmos & Blues - disse à Lusa que "os preços são caros para o nosso país", mas endereçou as responsabilidades à produtora Live Nation, que organiza, em termos mundiais, a digressão da "Material Girl", entre muitas outras: "eles é que mandam", afirmou. 

A passagem de grandes digressões internacionais por Portugal em 2013 deverá, pois, ser inscrita num clima de cautela generalizada por parte dos organizadores de concertos. Também respondendo pela Ritmos & Blues (co-proprietária do Pavilhão Atlântico, a maior sala de espetáculos do país), Álvaro Ramos disse em maio deste ano que "não faz sentido trazer Lady Gaga neste momento a Portugal e não o vou fazer. Não vejo interesse das pessoas". Recorde-se que a artista esgotou o Pavilhão Atlântico, em Lisboa, no final de 2010. 

Confirmadas estão já as passagens por Portugal de Justin Bieber (11 de março, Pav. Atlântico, Lisboa), Rammstein (16 de abril, Pav. Atlântico, Lisboa), One Direction (26 de maio, Pav. Atlântico, Lisboa; já esgotado), Rihanna (28 de maio, Pav. Atlântico, Lisboa), Blur (31 de maio, Optimus Primavera Sound, Porto), Depeche Mode (13 de julho, Optimus Alive), Bon Jovi (26 de junho, Parque da Bela Vista), Kings of Leon (13 de julho, Optimus Alive) e 30 Seconds to Mars (20 de julho). E, tudo leva a crer, Muse no Estádio do Dragão, em data a confirmar. 

Alguns "casos" de 2013 vistos à lupa (em atualização permanente): 

Björk 
A cantora islandesa anunciou que foi operada, com sucesso, às cordas vocais. Recorde-se que o estado de saúde da voz de Björk foi a razão apontada para o cancelamento de alguns espetáculos este ano, inclusive um muito aguardado concerto no Optimus Primavera Sound, no Porto. "As minhas cordas vocais estão agora tão boas como antes. A cirurgia resultou!", afirmou, voltando a desculpar-se pelos concertos cancelados em 2012. "Estou ansiosa por cantar para todos em 2013", acrescentou. É, pois, de acreditar que existirá uma "compensação" nacional pela falta na passada primavera. 

Rolling Stones 
Com cinco grandes concertos marcados até ao fim do ano (dois em Londres, três nos Estados Unidos), é tido como seguro que os Stones se farão à estrada em 2013. A digressão é de 50º aniversário e se a tradição ainda for o que era (Portugal esteve na rota por três vezes nos últimos dez anos), não será de pôr de parte um novo regresso. 

Neil Young 
Com dois álbuns lançados em 2012 e o regresso ao trabalho com os Crazy Horse, o músico canadiano está na estrada. Para já, apenas datas na América do Norte estão confirmadas, mas Young apontou para um regresso à Europa aconteça "até ao próximo verão". O último concerto do veterano em Portugal foi no verão de 2008, na condição de cabeça de cartaz do Optimus Alive. Antes, em 2001, teve privilégio igual no extinto festival de Vilar de Mouros. A regressar, acreditamos que o faça novamente em registo festivaleiro. 

Green Day 
A lançar álbum atrás de álbum, os Green Day são, porém, uma banda em espera - ou à espera que o vocalista se veja recuperado de dependências várias. Os primeiros concertos europeus estão previstos para junho de 2013 e o grupo de Billie Joe Armstrong atua aqui bem perto, no festival Bilbao BBK (Espanha), a 13 de julho, dia em que - por cá - os Depeche Mode sobem ao palco do Optimus Alive. Refira-se que os Depeche Mode são outro cabeça de cartaz do festival espanhol. Se o fumo significar fogo, é provável que o grupo californiano regresse ao nosso país, onde esteve pela última vez em 2009. 

Dave Matthews Band 
Dave Matthews e companhia estão, por estes dias, a dar concertos em território americano. Até ao momento, não há datas europeias confirmadas mas, com álbum editado em setembro passado, será de esperar que a digressão tenha a sua fase europeia em 2013. A banda norte-americana atuou em Portugal em dois contextos: concerto de nome próprio em 2006, no Pavilhão Atlântico; na condição de cabeça de cartaz da edição de 2009 do festival Optimus Alive. Portugal já lhes mostrou fidelidade, não há razões para duvidar da premência de um regresso. 

Iron Maiden 
A presente digressão da "instituição" do heavy metal britânico chama-se, apropriadamente, "Maiden England", mas não se fica por território britânico. Entre junho e julho, o grupo de Steve Harris apresenta-se ao vivo na Alemanha, Itália, França, Holanda, Reino Unido e Suécia, encabeçando, por exemplo, os festivais "temáticos" Sonisphere e Donington. O grupo é "cliente" habitual dos palcos portugueses, tendo atuado quatro vezes entre nós nos últimos dez anos. O último concerto, "descentralizado", ocorreu em 2011 na Concentração Motard de Faro. Um regresso a Portugal em 2013 não é, pois, de descartar. 

Queens of the Stone Age 
Com novo álbum a editar em 2013 - o primeiro em cinco anos - a banda norte-americana desembarca em território europeu na primavera, tendo confirmado concertos em festivais no Reino Unido e na Alemanha, depois de concluído o seu percurso na versão sul-americana do itinerante Lollapalooza. A banda de Josh Homme tem público fiel em Portugal e um registo de grandes concertos no "cadastro", desde a estreia num já longínquo Paredes de Coura 2001 (festival que repetiriam duas vezes, em 2003 e 2005), a mais íntimos e igualmente intensos concertos no Paradise Garage, em Lisboa, e no Teatro Sá da Bandeira, no Porto (em 2002). O regresso é não só apetecido como provável. 

Pearl Jam 
Em 2012, Eddie Vedder atuou por cá sozinho (no Sudoeste), mas é certo que no ano que vem o regresso a tempo inteiro à banda-mãe vai acontecer. Marcados estão concertos no Brasil, no Chile e na Argentina, na primavera. E sabe-se que o Facebook da Vodafone inglesa chegou, por alguns momentos, a anunciar os Pearl Jam como presença garantida no festival Download (Donington), em Inglaterra - o "post" foi depois retirado, mas o site dos Pearl Jam não o desmente. A vinda à Europa é, assim, provável. E, é sabido, Portugal não costuma ficar de fora dos planos de Eddie Vedder e companheiros. 

Soundgarden 
Até ao fim do inverno, a regressada banda de Chris Cornell continuará a promover o novo King Animal na América do Norte, mas é de esperar que a vinda à Europa em altura de veraneio se cumpra. Em 2012, a banda atuou em alguns dos principais festivais europeus, mas Portugal ficou fora da rota. Nova ausência de palcos nacionais, em 2013, será pouco compreensível. 

Red Hot Chili Peppers 
Portugal ficou de fora da digressão de I'm With You , mas os RHCP ainda não pararam e prometem concertos até 2013. Previstos estão atuações no hemisfério sul (Austrália, África do Sul) quando por cá fizer frio. Não se sabe ainda se, ao cabo de quase dois anos na estrada, a digressão voltará ao norte do Equador. Um concerto português será, por isso, uma incógnita. 

Mark Knopfler 
Já atuou quatro vezes em Portugal desde 2001 (as primeiras duas no Pavilhão Atlântico, as últimas no Campo Pequeno) e vai entrar em digressão europeia a partir de abril, mostrando o novo Privateering em 24 países. As últimas cinco datas são em Espanha, o que pode abrir caminho para um final de digressão em terras portuguesas. Será? 

Roger Waters 
De julho a setembro do próximo ano, o ex-Pink Floyd voltará a levar The Wall às massas, agora em concertos de estádio. Confirmadas estão várias atuações, com especial incidência na Europa de Leste e sem qualquer data ibérica anunciada até ao momento. O site oficial do músico diz que "outras datas serão anunciadas". Em março de 2011, Waters teve por sua conta duas noites no Pavilhão Atlântico. Será cedo demais para voltar? 

Bruce Springsteen 
O site do "Boss" indica que a Wrecking Ball Tour pára em dezembro, na Cidade do México, mas há rumores de que a digressão possa voltar à Europa em 2013 (um jornal dinamarquês dá como quase certa uma data em Copenhaga no próximo mês de maio). Contudo, o facto de ter atuado este ano no Rock in Rio Lisboa, poderá levar a que um regresso a Portugal seja considerado precoce. 

Lady Gaga 
A Born This Way Ball Tour estende-se até março, nos Estados Unidos. Se se mantiverem os planos de edição de novo álbum - Artpop - em 2013, será expectável que uma nova digressão possa encetar a seguir ao verão. A Ritmos & Blues, que trouxe Lady Gaga ao nosso país em 2010, não repetiu a dose a reboque de Born This Way , o álbum mais recente. A ver vamos se a presunção de "falta de interesse" do público português (justificação dada este ano por um dos patrões da Ritmos & Blues) se mantém válida no próximo ano. 

The Who 
Em digressão norte-americana comemorativa de Quadrophenia até ao fim de fevereiro, é de crer que haja concertos na Europa em 2013. Mas a julgar pelo Pavilhão Atlântico a meio gás, em 2007, não é de supor que o veterano grupo britânico seja uma prioridade em Portugal. 

 


Fonte: Blitz | Fotografia: Rita Carmo / Espanta Espiritos

 

publicado por Moda Masculina & LifeStyle às 17:05
link do post | comentar | favorito





.Pesquisar neste blog

 

.Setembro 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.Facebook

.Musa MML 15

Micaela Miranda
Musa MML
Entrevista exclusica ao Moda Masculina & LifeStyle AQUI!

.Posts recentes

. Vogue Fashion's Night Out...

. Quer ter uma pele com men...

. Yohji Yamamoto apresenta ...

. Peter Lindbergh junta íco...

. Como combinar as cores !

. Vítimas da moda ou identi...

. Cortes de cabelo masculin...

. Tendências Outono/Inverno...

. 10 Tendências que não pod...

. Óculos: Como os escolher ...

. 5 tendências que vão fica...

. Inspira-te !!

. As lições de John Lennon ...

. Estilo Retro com Varsity ...

. Cores Neutras na Moda Mas...

. MODA LISBOA 13/14: NUNO G...

. MODA LISBOA 13/14: MIGUEL...

. MODA LISBOA 13/14: DINO A...

. MODA LISBOA EM DIRECTO

. Moda Lisboa Ever.Now come...

. Olívia Ortiz na Maxim !

. ModaLisboa volta a ter Sa...

. Scarlett Johansson: A mul...

. Inspira-te !!

. Porque adoramos as cheerl...

. Burberry Brit Rhythm for ...

. Calendário Pirelli comemo...

. Os 8 inconvenientes do re...

. RN5: Usa o elogio para te...

. As tendências primavera/v...

.Filmes em Destaque:

.Agora no Ipad