Portal de LifeStyle para Homens. Tudo o que precisas de saber sobre moda, relacionamentos amorosos, carreira e desporto para triunfar no mundo.

.Arquivos

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Abril 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

.tags

. todas as tags

Segunda-feira, 16 de Abril de 2012

Somos o que comemos!

PODEMOS SERVIR A SUA PRÓXIMA REFEIÇÃO? 

SLOW FOOD 

Apesar de este movimento ter surgido em 1986, foi durante a última década que os preceitos da slow food se popularizaram e internacionalizaram. Surgido em Itália, nasceu como uma forma de recuperar a particularidade e a tranquilidade para degustar os sabores perante a standardização e o stress da vida quotidiana. Até aqui tudo bem e podemos dizer que existe um consenso em torno destas ‘nobres’ ideias, pois não há dúvida que a última década teve um ascendente importantíssimo na área da culinária, mas é um facto inegável que apresenta uma componente demasiado formal para uma refeição. Se quer reconhecer um restaurante slow foodfacilmente, não há nada mais simples: quer seja pelo género de produto que defende ou simplesmente pelo facto de jamais o apressarem a sair da mesa para sentar o cliente seguinte, a ideia é somente uma: desfrutar ao máximo todos os sabores colocados à sua frente. 

Aproveite bem: Se a mastigação é o primeiro processo da digestão de qualquer alimento, “é importante mastigar bem e lentamente os alimentos, pois este procedimento favorece a digestão e a absorção dos nutrientes por parte do organismo. O número de vezes que você mastiga está directamente relacionado com a informação enviada ao seu cérebro e com o seu estado de saciedade”, explica a Dra. Patrícia Segadães. 

PEQUENAS QUANTIDADES 

O impacto provocado pelo documentário Super Size Me na tomada de consciência sobre as comidas dos restaurantes de fast food, demonstrou que a gula neoliberal levava à auto- destruição, da mesma maneira que aconteceu noutros tempos com as drogas asiáticas ou com os discos de Phil Collins. Depois deste filme, e de alguns outros orientados no sentido de mostrar as misérias da indústria alimentar, profissionais e autoridades de saúde decidiram tomar conta do assunto sob a forma de recomendações de se comer em poucas quantidades, divulgação das calorias de cada alimento e um sem-fim de certificados de qualidade para salvaguardar o consumidor. No entanto, há que ser racional, pois “comer em pratos pequenos também é uma boa estratégia para reduzir a quantidade de comida que ingere diaria- mente. Contudo, em qualquer processo de emagrecimento é fundamental que não passe fome”, revela a Dra. Patrícia Segadães. 

Aproveite bem: Se está a tentar fazer dieta, terá de seguir escrupulosamente esta regra: coma em pratos pequenos, para que no final fique com a sensação de que comeu o suficiente. 

HORTAS URBANAS 

Como resposta ao receio dos elementos químicos de muitos alimentos, o consumo caseiro e a valorização do trabalho manual é um factor crescente entre nós. Os terraços das casas e até algumas varandas, por exemplo, deixaram de ter flores para ter plantações de tomate. A vantagem de se criar verduras em terraços é que é muito fácil de fazer. Depois é quase uma questão de boca a boca. Se um amigo for a sua casa e provar a qualidade dos legumes que plantou em casa, vai querer fazer o mesmo. Está-se a recuperar muito o gosto pelo cultivo como forma de apreciar mais qualidade e poupar dinheiro. Tudo isto faz também proliferar as chamadas hortas urbanas, que são espaços dentro das cidades que se alugam ao metro quadrado para que possa ter a sua própria horta. Geralmente, têm pessoas disponíveis para o ajudar na aprendizagem do cultivo. 

Aproveite bem: Se gostava de ter a sua própria horta urbana, saiba que há já muitas alterna- tivas. E não temos dúvidas que esta é uma área de negócio que irá crescer nos próximos anos. Para começar, basta ter uma mesa de instrumentos de cultivo (arranja-se em 20 minutos), um sistema de rega (para regar regularmente) e um substrato especial (um composto sem componentes químicos). 

 

 

Fonte: Mens Health

 

publicado por Moda Masculina & LifeStyle às 15:51
link do post | comentar | favorito





.Pesquisar neste blog

 

.Setembro 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.Facebook

.Musa MML 15

Micaela Miranda
Musa MML
Entrevista exclusica ao Moda Masculina & LifeStyle AQUI!

.Posts recentes

. Vogue Fashion's Night Out...

. Quer ter uma pele com men...

. Yohji Yamamoto apresenta ...

. Peter Lindbergh junta íco...

. Como combinar as cores !

. Vítimas da moda ou identi...

. Cortes de cabelo masculin...

. Tendências Outono/Inverno...

. 10 Tendências que não pod...

. Óculos: Como os escolher ...

. 5 tendências que vão fica...

. Inspira-te !!

. As lições de John Lennon ...

. Estilo Retro com Varsity ...

. Cores Neutras na Moda Mas...

. MODA LISBOA 13/14: NUNO G...

. MODA LISBOA 13/14: MIGUEL...

. MODA LISBOA 13/14: DINO A...

. MODA LISBOA EM DIRECTO

. Moda Lisboa Ever.Now come...

. Olívia Ortiz na Maxim !

. ModaLisboa volta a ter Sa...

. Scarlett Johansson: A mul...

. Inspira-te !!

. Porque adoramos as cheerl...

. Burberry Brit Rhythm for ...

. Calendário Pirelli comemo...

. Os 8 inconvenientes do re...

. RN5: Usa o elogio para te...

. As tendências primavera/v...

.Filmes em Destaque:

.Agora no Ipad